[PS2]Rogue Galaxy

Relacionado a qualquer tipo de jogo e plataforma. Tutoriais, reviews, dicas, entre outros.
Responder

Nota para o tópico:

5 - Excelente!
0
Não há votos registrados
4 - Ótimo!
0
Não há votos registrados
3 - Bom.
1
50%
2 - Mais ou menos.
0
Não há votos registrados
1 - Ruim.
0
Não há votos registrados
0 - Horrivel!
1
50%
 
Total de votos: 2

Valariz
Super Membro
Mensagens: 1319
Registrado em: Sáb Mai 20, 2006 9:14 pm

[PS2]Rogue Galaxy

Mensagem por Valariz » Seg Dez 31, 2007 8:00 pm

Imagem

Nome:Rogue Galaxy
Plataforma:PlayStation2
Fabricante:Level 5
Lançamento:30/01/2007
Distribuidora:Sony Computer Entertainment

A Level 5 ainda é uma produtora nova, mas já goza de grande prestígio entre os fãs de RPG. Não é à toa. Fundada em 1998 por Akihiro Hino, ex-Riverhill Software, a produtora logo ficou próxima à Sony, que à época preparava a transição do PSOne para o PlayStation 2 (lançado em outubro de 2000).

A parceria rendeu ótimos frutos, com RPGs bons de crítica e vendas, como a série "Dark Cloud" e "Dragon Quest VIII", todos para PlayStation 2. Agora, o console recebe "Rogue Galaxy", o mais ambicioso projeto da companhia, com um conteúdo rico e extenso. Os americanos amargaram uma espera de mais de um ano em relação ao original japonês, mas saíram ganhando com extras, que não se limita a novos itens ou monstros.

"Rogue Galaxy" é um RPG nos moldes tradicionais japoneses, mas com batalhas que mais parecem um game de ação, não fossem os menus que param o tempo quando ativados. Não bastasse a aventura principal ser longa, há uma enorme quantidade de missões paralelas, minigames e outras funcionalidades, tornando o game um dos mais "recheados" até hoje.

Jaster é um jovem que está cansado de sua vida monótona num planeta periférico, e sonha em explorar o universo. Mal sabia ele que uma confusão faria seus desejos se tornarem realidade. A história da aventura juvenil com pitadas de "Star Wars" não é lá muito original e o seu desenvolvimento também não é dos menos previsíveis, mas, ao menos, as cenas não-interativas estão repletas de ação, foram bem dirigidas e não falham em imprimir humor e emoção. Por sinal, os vídeos pré-fabricados, que imitam um desenho animado, estão com mais qualidade que na edição japonesa.

A exploração é similar a outros RPGs em 3D, mas aqui os mapas são enormes e quase não há interrupção para carregamento de dados, permitindo vasculhar o cenário sem estresse: falar com as pessoas, visitar lojas e abrir baús que porventura estiverem pelo caminho. Como o personagem pula, há um componente de ação de plataformas, mas bem diluído. Mas alguns itens estão bem escondidos em locais aparentemente inalcançáveis.

Na verdade, a linha entre a exploração e as batalhas é bem tênue, já que estas acontecem sem troca de tela, como em "Kingdom Hearts". O sistema é de encontros aleatórios - os monstros aparecem do nada e de repente -, mas os combates mais parecem um jogo de ação. O jogador controla um dos lutadores do grupo, como se estivesse jogando um "Devil May Cry" - guardadas as devidas proporções, claro -, com direito a espadadas e tiros. Naturalmente, a variedade da ação é bem menor, com seqüências limitadas, mas não falha em criar cenas movimentadas de luta, já que há uma algazarra geral na tela. O jogador ainda pode arremessar itens e inimigos.

As lutas são desafiadoras. Os danos que os inimigos causam quase sempre expõem o jogador ao perigo. É claro que a dificuldade pode ser baixada com ganho de experiência e o conseqüente desenvolvimento dos personagens, mas, de cara, os combates costumam ser mais duros que os RPGs de hoje em dia. Não é raro encontrar, de repente, inimigos muito mais fortes que você. Por outro lado, é fácil evitar a morte, pois a qualquer hora você pode abrir o menu e usar uma poção que recupera sua energia na hora. O único problema é que o consumo desses itens costuma ser bem rápido em "Rogue Galaxy".

Para ver imagens do jogo, clique aqui.

Fonte: UOL Jogos

Minha opinião: Eu já tive a oportunidade de ver um amigo jogando, no começo o jogo não parecia nada de mais, os gráficos são bons, os personagens são de um estilo diferente do cenário, isso faz que se destaquem. As batalhas são bastante legais, existe armadilhas dentro de baús como em todo o jogo. Só não gostei de uma coisa, os monstros que saem de dentro dos baús são extremamente fortes, o que faz que você baixe um detonado para não se ferrar, o que acaba com um pouco da graça. Minha nota para esse jogo: 7.

Avatar do usuário
Killer Ghost
Administrador
Mensagens: 10338
Registrado em: Sáb Nov 19, 2005 8:49 pm
Maker Preferido: Outro
Localização: Saint Paul
Contato:

Mensagem por Killer Ghost » Seg Dez 31, 2007 8:09 pm

Fica aí uma dica para quando eu adquirir um Ps2 um dia talvez, pegar este jogo, adoro RPG. Parece bom.
A Casa do Maker está de volta. :happy:

Projetos:
Rpg Maker VX Ace:
Student Adventures ACE 21%

Rpg Maker MV:
As Crônicas do Fim do Mundo 44%
Casa do Maker - O Retorno 1%

Valariz
Super Membro
Mensagens: 1319
Registrado em: Sáb Mai 20, 2006 9:14 pm

Mensagem por Valariz » Seg Dez 31, 2007 8:16 pm

Killer Ghost escreveu:Fica aí uma dica para quando eu adquirir um Ps2 um dia talvez, pegar este jogo, adoro RPG. Parece bom.
Ah cara, eu também adoro RPG. Não sei como tem gente que fala que é ruim, o jogo é bom mesmo, pena que eu não pude jogar pessoalmente, mas agora estou colocando minha opinião em todos os jogos que já tive a oportunidade de jogar, para uma opinião mais sincera.

Responder